Continuação: Minha história

cachosEsse post é uma continuação da minha história. Se você perdeu a primeira parte, clique aqui para ler.

Continuando…

Pois bem, sem nem mesmo fazer um teste de alergia, o cabeleireiro colocou um produto manipulado por ele mesmo (ou seja, uma quantidade de formol que ele julgou necessária para “dar um jeito” no meu cabelo – sem regras ou sem quantidade estipulada por lei) no meu cabelo. Algumas horas depois, eu saí do salão me sentindo maravilhosa, com os cabelos lisos, como de um japonês!

Mas tinha um problema que eu só fui identificar dois anos depois: eu não sou japonesa! E qualquer um que olhar pra minha cara percebe que cabelo liso não tem nada a ver comigo! “Eu sou uma pessoa artificial”, “eu estou fingindo ser alguém que eu não sou”, “eu não tenho identidade” – Esses foram algums dos pensamentos que começaram a surgir na minha cabeça.

Porém, de certa forma, eu relevei por mais alguns anos, até que há dois anos atrás isso me incomodou a tal ponto que eu senti que precisava mudar. Foi então que eu decidi iniciar o processo de transição, ou seja, deixar de fazer química no cabelo e deixar meu cabelo natural crescer.

É um processo complicadíssimo, pois a diferença de texturas acaba com a nossa auto-estima! Me lembrei completamente daquela menina de 5 anos que se olhava no espelho e se odiava!

Durante o processo de transição (foi um longo processo que durou pouco mais de um ano) eu aguentei firme e forte! Bem, na realidade, eu quase desisti várias vezes. Cheguei até a marcar o cabeleireiro pra fazer progressiva novamente, mas acabei desistindo na hora!

Hoje essa questão da transição estão um pouco mais fácil, pois existe muita informação. Muitas blogueiras ensinam como fazer texturização para cachear a parte lisa do cabelo, penteados para disfarçar a diferença de texturas, e outras técnicas que ajudam a passar por essa etapa da vida de qualquer cacheada que resolver reassumir os cachos.

Hoje tenho o cabelo cacheado de volta: lindo, maravilhoso, como sempre sonhei! Hoje sei que ele não é um problema e sim um motivo de orgulho! Hoje vivo um verdadeiro caso de amor com meu cabelo.

Eu simplesmente ignoro qualquer comentário negativo que possa receber a respeito, como por exemplo: “Nossa, preferia você de cabelos lisos” ou até mesmo “Ai, porque você fez isso com seu cabelo?!”.

Sim, querida: eu já escutei de tudo, acredite. Mas o importante é que hoje eu tenho confiança em mim!